Tecnologia IBM Watson guia visitas na Pinacoteca até 5/8

C_Z5A8hWAAABsma

Você sente vontade de entender melhor as obras de arte? E sabe quando não tem ninguém para perguntar? Com a inteligência artificial do IBM Watson, este diálogo entre você e as obras é possível. A visita guiada por esta tecnologia está aberta ao público até 5 de agosto.

O projeto da IBM “A Voz da Arte” presenteia os visitantes do museu com uma ação que une arte e tecnologia, ajudando a democratizar a compreensão das obras de arte entre o público brasileiro e facilitar o acesso deste à cultura.

Desenvolvida com um sistema de inteligência artificial, “A Voz da Arte” usa o poder de compreensão da “Isabela”, a voz brasileira criada para o sistema Watson, para captar as perguntas feitas pelos visitantes e responder de forma relevante.

Sete obras nacionais fazem parte do projeto: Mestiço, de Cândido Portinari (1934); Saudade, de Almeida Junior (1899); Ventania, de Antonio Parreiras (1888); São Paulo, de Tarsila do Amaral (1924); O Porco, de Nelson Leirner (1967); Bananal, de Lasar Segall (1927); e Lindonéia, a Gioconda do subúrbio, de Rubens Gerchman (1966).

A iniciativa é inédita no Brasil onde, segundo estudo do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) realizado em 2010, 72% da população nunca esteve em um museu. Desta forma, ao apoiar o público na obtenção de uma melhor compreensão das obras, “A Voz da Arte” tem como objetivo fazer com que o brasileiro aumente o interesse pela arte.

Deficientes auditivos também podem participar da experiência por meio de conversa escrita (chat).

Saiba mais detalhes sobre como participar: clique aqui

Veja o filme sobre a ação:

 Algumas das obras que fazem parte do projeto

Mestiço, de Cândido Portinari

408484952d457cbc993a60c6568feedc

Saudade, de Almeida Junior (1899)

 

IMG_3358

Bananal, de Lasar Segall (1927)

 

RM-0164-AGO-2011_IM

Crédito: clique aqui