SPFW 44: o que tem a ver com o nosso dia a dia

SPFW

O SPFW 44  apresentou suas coleções na semana passada e trouxe novidades bastante fora do comum. Desta vez, o mais interessante para absorver do evento vai muito além da inspiração acerca do design, mas sim uma inspiração maior, que abrange a vida e o comportamento do ser humano.

Se a moda reflete o comportamento e vice-versa, a discussão é longa e talvez infinita, mas o importante é captar que as passarelas da SPFW estão com tendências e sutilezas do dia a dia contemporâneo, que são traduzidas pelas mudanças que vêm ocorrendo de forma global.

Estamos vivendo um mundo onde as prioridades e condições são bastante diversas em comparação a algum tempo atrás.

Assim, algumas destas são demonstradas por evidências tais como:

  • A expectativa de vida humana aumenta devido à qualidade de vida (vamos viver muitos anos mais).
  • O caos e a intolerância são bastante fortes em diversas regiões do mundo.
  • As prioridades estão mais relacionadas com o ser ao invés de ter (a posse está deixando de ser sinônimo de objetivo de vida).
  • As infinitas possibilidades de conexão e mobilidade.
  • A preocupação acerca da sustentabilidade e do bem-estar.
  • A transformação do público em uma diversidade de nichos: o público é um comportamento e não mais um conjunto de dados como sexo, idade, classe social e afins.
  • O poder do conteúdo e da mídia está sendo passado dos grandes veículos para as pessoas comuns e a voz popular pode atrair inúmeros seguidores e fazer a diferença.

ALGUNS ESTILISTAS E AS NOVIDADES NO SPFW

Veja alguns pontos interessantes nas coleções destes criadores:

A LA GARÇONNE: seu estilista, Alexandre Hercovitch, reutilizou roupas e materiais sustentáveis. Além disso, a marca tem feito parcerias com a Simple Organic Beauty, marca de maquiagem orgânica e cruelty-free.

GLORIA COELHO: vestiu modelos com as mais diversas idades.

LAB : sua roupa veste o ser humano e não uma forma física, um gênero, uma etnia específicos; e chega a abranger de fato o conceito de diversidade.

RONALDO FRAGA: sua coleção mostrou modelos em roupas de banho com tatuagens, pesos e idades das mais diversas.

O QUE ISSO TEM A VER CONOSCO NO DIA A DIA

O SPFW pode nos deixar no final uma reflexão otimista, a qual é uma fonte de inspiração talvez para vivermos melhor, levando o conceito desta nova moda para o nosso dia a dia. Veja algumas reflexões do que parece estar mudando na relação entre nós, a moda e o mundo:

  • Seus “dados” como idade, condição social, número de manequim, dentre outros não dizem mais nada sobre quem você é porque você é, na verdade, uma inteligência, uma essência. Os “rótulos” finalmente estão se desfazendo.
  • O padrão de auto-estima ditado pela moda não será mais baseado na juventude x magreza e sim nesta inteligência x essência.
  • Aparência perfeita tem a ver com personalidade e valor pessoal.
  • As roupas precisarão acompanhar a mobilidade, ou seja, a moda deve ficar mais prática.
  • Materiais sustentáveis e reciclagem devem ser cada vez mais utilizados.
  • O mercado deve ter a possibilidade de crescer com as oportunidades dos nichos e das redes sociais.

Assim, mediante estes muitos aspectos que extraímos de um desfile, talvez seja mais fácil nos sentirmos bem diante de quem somos e consigamos deixar para trás uma moda antiga cheia de padrões, que deixou muita gente triste e desconfortável. Todos nós humanos somos bonitos, basta vivermos e mostrarmos o que temos de melhor dentro de nós. A auto-estima está ficando cada vez mais na moda.

Veja cobertura completa do SPFW 44: ffw.uol.com.br e siga @SPFW

 

A nova moda é auto-estima a partir de quem você é de verdade (photoangel / freepik)
A nova moda é auto-estima a partir de quem você é de verdade (photoangel / freepik)